Potenciometros: Linear x Logaritmico

Potenciometros: Linear x Logaritmico

Definitivamente um dos maiores upgrades que você pode fazer na sua guitarra ou baixo é na parte elétrica. Captadores, capacitores, chaves, fios, jack e potenciômetros afetam diretamente o timbre que você extrai de seu instrumento.

A primeira dica que dou aos clientes que querem melhorar o som do instrumento  é a troca dos potenciômetros.

Antes mesmo dos captadores  e capacitores.

Eu particularmente utilizo muito os controles de volume e tone  extrair timbres diferentes, controlar o drive, amenizar frequências altas , etc. Nesse sentido os potenciômetros desempenham um importante papel.

A ou B ?

Os dois principais tipos de potenciômentros encontrados no mercado atualmente e que são utilizados nos controles de volume e tone de guitarras e baixos são os lineares (B) e os logarítmicos (A ou audio taper).

Qual o mais apropriado para seu instrumento?

Como na maioria das questões relacionadas a equipamentos e componentes, não há verdade absoluta, mas uma questão de gosto e de como você espera que seu instrumento responda.

O gráfico abaixo traz uma representação de como funcionam os pots lineares, logarítmicos e logarítmicos reversos. Vamos nos ater, aqui, aos dois primeiros tipos.

Potenciometros

Quando olhei para esse gráfico a primeira vez, a impressão que tive foi: “ Nossa, o linear deve ser o ideal para mim, ele muda gradativamente sem dar saltos, uma linha contínua sem mudanças bruscas.”

Fui pesquisar um pouco mais. Testei os dois tipos no controle de volume da minha guitarra mas o que eu ouvi foi exatamente o inverso: o linear dava saltos enquanto o logarítmico tinha uma transição mais suave e gradativa.

Fiquei confuso.

Qual devo usar ?

Conversando com luthiers mais experientes e estudando a literatura descobri que o ouvido humano (nosso princípio auditivo) funciona, a grosso modo, de forma logarítmica.

Fiz o teste no controle de tonalidade da guitarra e também cheguei ao mesmo resultado.

Depois descobri que a grande maioria das guitarras Fender e Gibson  utilizam potenciômetros logarítmicos no volume e no tone tradicionalmente.

A minha sugestão é que você teste estes dois tipos de pots em seu instrumento, tanto no controle de volume quanto de tonalidade.

Ouça e, sem preconceitos, escolha o que agrada mais ao seu ouvido.

Esta é a melhor forma de obter um resultado que te deixará satisfeito ao final.

 

Acesse nossos Potenciomentros : aqui

Joao Brandao

About Joao Brandao

Luthier formado pela Escola B&H Luthieria de São Paulo. Representante local das marcas Emerson Custom e The Rock Slide by Songhurst Guitars dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *